terça-feira, 15 de agosto de 2017

projeto ocupação arte e cultura


Projeto OcupAção Arte e Cultura
Sinasefe Iff Fluminense
Varal de Poesia - Clube de Leitura


Você que é poeta ou amante da poesia está sendo convidado a participar do Projeto OcupAção Arte e Cultura, através do Varal de Poesia, e criação do Clube de Leitura dentro da programação do Sarau Baião de Dois, nos dias 30 de setembro e 25 de novembro.


Sendo poeta, selecione uma poesia de sua autoria, imprima em papel A/4 e envie para o endereço abaixo.


Projeto OcupAção Arte e Cultura -
Varal de Poesia
SINASEFE-Seção Sindical de Campos
Rua Álvaro Tâmega 132
28035-030
Campos dos Goytacazes - Centro
Rj


Se não é poeta, pode selecionar uma poesia de um poeta que admira, imprimir em papel A/4 e enviar para este mesmo endereço.


Ao final do Sarau sua poesia será lida, e presenteada para uma pessoa da platéia. Se é poeta, tem livro publicado e deseja ampliar o seu público leitor, remeta também o seu livro que ele será exposto durante o evento, e passará a fazer parte do acervo do Projeto.


Chamada Provisória
Clube da Audição - Lançamento Experimental
Panorama 77 no 132
1 de Setembro 19h -
Sinasefe Iff Fluminense
aos cuidados de Gustavo Landim Soffiati

obs: das 18 às 21h espaço também para ensaios voltados para produção de intervenções para o Projeto - Ocupação Arte e Cultura

Sinasefe - Rua Álvaro Tâmega, 132 - Campos dos Goytacazes-RJ

Artur Gomes
FULINAÍMA MultiPtojetos

portalfulinaima@gmail.com
(22)99815-1266 - Whatasapp



terça-feira, 1 de agosto de 2017

tempo tempo tempo


tempo tempo tempo

o tempo não tem pressa
são dois ponteiros de um relógio
que morde nervos e músculos
diante dos olhos Dela
:
Ela o tempo que não passa

obs.: na foto: Marcela Sanse - feliz por re-encontrá-la uns 10 anos depois que a conheci ainda criança em Bento Gonçalves-RS




quero voar
Ícaro sem planos de vôo
e nada de panos




seguindo os passos de Anchieta
:
Guarapari Antropofágica

come. come meus pés descalços
e os vestígios de Anchieta
por onde estiver ainda

come. come todos os passos
e vomita os restos na Ampulheta
porque o tempo tarda mas não finda

Artur Gomes
foto.poesia




sábado, 22 de abril de 2017

aline


aline

ainda que o tempo
não me traga o trago
daquele sacramento
em que estivemos juntos
quase dentro da fotografia
entrando no  meu olho
o movimento dos teus músculos
meus músculos nos teus lábios
algaravia exposta em nossa carne
como se uma faca já sangrasse o tempo
num futuro incerto para nunca mais

Artur Gomes
foto.poesia







quarta-feira, 29 de março de 2017

jura secreta 29



jura secreta 29

a luz branca de outono
deságua em mim
como mar de outrora
águas de outras eras
em ondas de sal
pra me benzer  aurora boreal
nos olhos de quem me vê

Artur Gomes




segunda-feira, 6 de março de 2017

remix fulinaímico


Remix Fulinaímico
Diador-in passeia em mim
com suas lâminas acesas
flechas de fogo em estado líquido 
entre a pele e a flor no asco
com meia sola no sapato
meu vapor mais que barato
debaixo da sacada a escada torta
pássaro sem teto acima do delírio
coração de porco crava no oco da noite
a faca cega punhal de cinco estrelas
na constelação do Cão Maior
por onde Úrsula nua passeia
Dédala de Dandi Deusa de Dali lua de Dadá
o poema pode ser um beijo em tua boca
carne de maçã em maio
um beijo oculto no teu corpo aberto
moro no teu mato dentro
não gosto de estar por fora
tudo que me pintar eu invento
como o cio no teu corpo agora
devemos não ter pressa
se te despir for só pecado
é só pecar que me interessa
o sabor da tua língua
o batom da tua boca
por quê trancar as portas
tentar proibiras entradas
se um beija flor risca no espaço
algumas letras de um alfabeto grego
signo de comunicação indecifrável
eu tenho fome de terra
e o teu corpo sob a pele dos meus dedos
agulha em meus instintos
flor de lótus flor de lírios ou mesmo sexo
sendo flor ou faca fosse
entre o mar das tuas coxas
com espada em riste galopamos pradarias
em quantas camas quando então se me amasse
na carne dos lençóis estando assim
nas entre/minhas
com quantos poemas se define uma branquinha?
delírios em mil e uma noites iluminadas
por 20 mil luas de neon
te beijo vestida de nua
com teu corpo lambuzado
:
com chantilly e champignon

Artur Gomes 

terça-feira, 7 de fevereiro de 2017

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

foto.poesia


Metades

metade do corpo oculta
sob os tecidos que te esconde
a outra metade à flor da pele
pluma em pelos
pétala branca montes claros
lente pulsando sobre um corpo
dentro da luz amanhecendo 
do outro lado do espelho
meu olho gótico TVendo

Artur Gomes
sobre a foto de Mariana Mocaiber